Consulta IRPF 2023 – Confira agora

Publicidade

Se você é um contribuinte que já está pensando na declaração do Imposto de Renda 2023, então está no lugar certo!

Sabemos que essa tarefa pode ser bastante desafiadora e demanda tempo e esforço. Mas, fique tranquilo, estamos aqui para ajudá-lo.

Vamos apresentar informações úteis sobre o IRPF 2023 uma ferramenta que permite aos contribuintes verificar se caíram na malha fina e saber se a restituição está disponível.

Assim, você vai descobrir como acessar essa consulta, como utilizá-la da forma mais eficiente e ficar por dentro de algumas dicas importantes para não cair na malha fina e garantir uma declaração segura e precisa.

Então, continue lendo e fique por dentro de tudo o que precisa saber sobre a Consulta IRPF 2023!

Publicidade

O que é IRPF?

O IRPF, ou Imposto de Renda Pessoa Física, é um tributo federal que incide sobre a renda de pessoas físicas residentes no Brasil ou no exterior que possuem fontes de renda no país.

irpf
Foto:(Reprodução/Internet)

A Receita Federal regula esse imposto anualmente, portanto, os contribuintes que se enquadram em determinadas condições devem declará-lo uma vez por ano.

A Receita Federal disponibiliza um programa para fazer a declaração do IRPF, além de um aplicativo para dispositivos móveis.

Contudo, é importante lembrar que a não declaração ou declaração incorreta do IRPF pode resultar em multas e penalidades para o contribuinte.

Confira também: Décimo terceiro salário – Aprenda como solicitar.

O cálculo do IRPF é feito com base na tabela progressiva de alíquotas, que leva em conta o valor da renda e algumas deduções permitidas pela legislação, como gastos com educação, saúde e dependentes.

O que é malha fina?

A malha fina é um processo de verificação minuciosa da Receita Federal que tem como objetivo analisar todas as informações contidas na declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) do contribuinte.

As autoridades realizam esse procedimento para evitar fraudes fiscais, como a omissão de rendimentos, a utilização de informações falsas, entre outros tipos de irregularidades. A Receita Federal pode iniciar o processo de malha fina automaticamente ou manualmente, dependendo do caso.

Quando ocorre de forma automática, é porque o sistema da Receita Federal identificou alguma irregularidade na declaração do contribuinte, que pode ser desde uma informação incorreta até a falta de algum dado importante.

Já quando é manual, significa que a Receita Federal solicitou a apresentação de documentos para comprovação das informações declaradas.

Você deve prestar atenção em cada informação declarada na sua declaração, verificar se todos os dados estão correto.

Por isso, é fundamental manter todos os comprovantes e documentos fiscais organizados, para que, caso seja necessário, seja possível apresentá-los para comprovação das informações.

Como calcular o IRPF?

Em primeiro lugar, é preciso identificar qual é a sua faixa de renda. As alíquotas do imposto de renda variam de acordo com a faixa de renda do contribuinte, e essas faixas são atualizadas anualmente pela Receita Federal.

Então, verifique qual é a faixa de renda correspondente ao seu ganho anual e anote a alíquota correspondente.

Em seguida, é preciso calcular o valor do IRPF devido. Para isso, é necessário multiplicar a sua base de cálculo pela alíquota correspondente à sua faixa de renda. O resultado é o valor do imposto devido.

Agora, é hora de subtrair as deduções permitidas. As deduções são gastos ou investimentos que podem ser abatidos do valor do imposto devido, reduzindo assim a sua carga tributária.

Entre as deduções permitidas estão gastos com saúde, educação, dependentes, previdência privada, entre outros.

É importante lembrar que cada dedução tem um limite máximo de abatimento, então é preciso verificar qual é o limite correspondente a cada uma das deduções que você pretende utilizar.

Por fim, é preciso verificar se é necessário fazer o ajuste anual. O ajuste anual é um processo feito pela Receita Federal para verificar se o contribuinte pagou mais ou menos imposto do que deveria ao longo do ano.

Por outro lado, se você não informou alguma renda ou teve menos deduções do que deveria, é possível que tenha que pagar imposto complementar.

Documentos necessários pro imposto de renda

Em primeiro lugar, é importante lembrar que você precisa ter todos os documentos que comprovem sua renda e suas despesas do ano anterior.

Isso inclui, por exemplo, a declaração de Imposto de Renda do ano anterior, o informe de rendimentos fornecido pelo empregador, extratos bancários, entre outros.

Além disso, se você recebeu rendimentos de pessoas físicas ou jurídicas no exterior, deve ter em mãos os comprovantes desses rendimentos.

Se você é autônomo ou trabalha como profissional liberal, também precisa ter em mãos os documentos que comprovem sua atividade profissional.

Isso inclui notas fiscais de serviços prestados, recibos de pagamentos recebidos, comprovantes de despesas relacionadas à atividade profissional, entre outros.

Se você possui investimentos em ações, títulos públicos, fundos imobiliários, entre outros, é necessário ter em mãos os comprovantes de rendimentos desses investimentos, que devem ser fornecidos pelas instituições financeiras ou corretoras de valores.

E se você possui imóveis ou veículos, deve ter em mãos as documentações desses bens, como o comprovante de propriedade e a nota fiscal de compra e venda, para declarar corretamente os valores e evitar problemas futuros com a Receita Federal.

Como declarar o Imposto de Renda 2023

A primeira etapa para declarar o imposto de renda é solicitar o Informe de Rendimentos à empresa em que você trabalha.

Este documento é fundamental para verificar os valores que foram recebidos durante o ano fiscal e as deduções que podem ser aplicadas.

É necessário ter em mãos documentos como recibos de aluguel, de saúde e de educação para utilizar na dedução de imposto.

Outro documento importante para a declaração do IRPF é a declaração anterior. Com a declaração em mãos, você pode verificar as informações que declarou no ano anterior e evitar possíveis erros de preenchimento.

É importante lembrar que a Receita Federal realiza cruzamento de informações, e qualquer erro na declaração pode gerar multas e outras penalidades.

Além dos documentos mencionados acima, também é necessário ter em mãos informações como CPF e RG, além do comprovante de residência. Esses documentos validam as informações declaradas e evitam fraudes.

Por fim, você deve estar atento às mudanças na legislação fiscal. A cada ano, a Receita Federal pode alterar as regras e os procedimentos para a declaração do imposto de renda.

Feito isso, você pode acessar o portal do Governo Federal (clicando aqui) e anexar o seu imposto de renda online.

Luciano Miranda

Meu nome é Luciano Miranda, sou fundador e estrategista digital da Agência GL, empresa especializada em marketing digital. Eu sou apaixonado por tecnologia e marketing em geral e desenvolvi o blog Fácil na Web para compartilhar meus aprendizados e estudos nessa área tão dinâmica e inovadora. Possuo mais de 15 anos de experiência e ajudo milhares de pessoas todos os dias através de artigos com informações interessantes sobre o avanço da tecnologia e suas oportunidades.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo